Música, educação e afins

Música é um fenômeno social, que pode nos aproximar de determinadas pessoas e nos afastar de outras. Isto porque usamos música para compartilhar sensações e emoções, para transmitir valores e ideais com os quais nos identificamos. Deste modo, nem sempre é gratuito gostar (ou não) de determinada música, estilo, ou gênero musical; nosso gosto musical por muitas vezes tem origem, direta ou indiretamente, consciente ou inconscientemente, nas relações sociais que estabelecemos (ou que os outros estabelecem conosco).

Acelerador de Partículas Musicais


Este é um jogo de tabuleiro, cujo objetivo pedagógico é estimular através da leitura e da memória fotográfica a automatização do nome e da posição das notas musicais [uma em relação à outra] nos dois sentidos da escala [crescente e decrescente], bem como a distância real entre elas [medida em tons e semitons].

Jogam dois jogadores por tabuleiro, que devem lançar suas partículas (botões de costura coloridos) circulando em direções opostas para chocarem-se e desintegrarem-se umas as outras. Partículas Crescentes circulam no sentido horário, e as Decrescentes no sentido anti-horário. A quantidade de casas percorridas por cada partícula é determinada pelo sorteio com palitos, em cuja umas das faces escrevemos Tom (duas casas) e na outra Semitom (uma casa). Após sortearem a quantidade de casas, os jogadores devem mover suas partículas pelo acelerador ao mesmo tempo.

Ao colidirem (ou seja, pararem em uma mesma casa), a partícula que tiver percorrido a menor distância sorteada pelo(s) palito(s) é desintegrada, enquanto a outra continua percorrendo o acelerador (a partir da casa onde houve a colisão). Se as duas partículas colidirem tendo percorrido a mesma distância, ambas são desintegradas. Vence o jogador que sobreviver com o maior número de partículas ao final.


Nenhum comentário:

Postar um comentário